C
A madrugada é um rascunho do dia.
Eu me chamo Antônio.     (via semprepenso)

quero ser tua paz,
em meio a um céu
que te acalenta e destrói.
da estação,
quero ser teu frio,
a chuva que encontra teus cabelos,
teu arrepio,
tua flor.

para tuas mãos cansadas
quero ser o afago
o tato e a fuga.
aos teus olhos,
ser o socorro,
o porto, mesmo não sendo tão seguro,
mas disposto a te amar o suficiente.
para não te fazer desistir da vida.
ao teu corpo ser reflexo,
espelho, encontro.


quando perder o teto, amor,
mora em mim.
e se por acaso se perder,
se acha nos eternos teus aqui,
porque você se fez assim.

da paz ao caos
do riso ao choro
do verão a primavera:
o meu amor te salva,
te borda,
te espera.

porque eu quero,
do último instante
ao primeiro:
não importa a estação
quero te amar o ano inteiro.

— Carol Souza, Voraz. (via deus-e-poeta)
Por você, tratei de ajeitar as coisas no meu peito como alguém que limpa a casa para receber visitas.
Gabito Nunes.   (via paciencia-0)