"Ele pisoteia meu coração. Ele me faz chorar"

03:22


Peguei emprestadas algumas palavras de A menina que roubava livros para dar título a essa resenha, porque é exatamente isso que esse livro fez comigo.

Não é a primeira sequência que eu li do meu livro preferido. A verdade que o primeiro contato que eu tive com o meu Pequeno Príncipe foi através dessa sequência não oficial que eu acabei herdando de uma pessoa que, creio, amava o principezinho tanto quanto eu. Eu deveria ter uns 11 anos e não entendi absolutamente nada. Esse livro está velhinho agora na minha estante, nunca encontrei registros dele na internet, mas agora, depois de conhecer a verdadeira estória, o reli e entendi.

Como "disse" o Charlie: As vezes é melhor não saber das coisas. Ambas as sequências não possuem o brilho do livro original, mas estou aqui para falar do Jovem Príncipe. Quanto a esse livro fiquei muito temerosa, mas a capa - linda - e o encanto que eu sinto pela Patagônia me venceram e acabei por enfrentar meu grande medo.

Não posso dizer que foi uma leitura ruim. Sei que se não fosse as referências do livro original eu teria classificado como cinco estrelas e teria colocado na minha lista de favoritos, mas é difícil amar essa estória quando ela te emociona - do início ao fim - de uma forma não tão positiva. Eu não sorri como quando terminei O pequeno príncipe , claro que no fim eu estava me desmanchando em lágimas, mas permanecia um sentimento bom, como afeto por um amigo amado que logo ouviria (através dos guizos de sinos). A pesar de ser uma boa leitura o Jovem Príncipe me encheu apenas de tristeza, e era difícil olhar as estrelas e imaginar que o Principezinho havia crescido e deixado aquela sua sensibilidade de lado.

Nunca vou poder dizer que amei o livro, mas eu o indicaria a um amigo que pensa que O pequeno príncipe é um livro pra crianças, e logo depois que ele se cativasse pelo Jovem Príncipe eu o apresentaria ao meu "amigo" que faz as estrelas sorrirem.

P.S.: Se é difícil acompanhar quem é quem (pequeno/jovem) imagina como é a confusão ao terminar a leitura...

Continue a nadar!

0 comentários