Quando as lágrimas não vêm

18:25

Beth é uma garota complexada e talentosa. Já faz anos que sofre bullying na escola e encontra refúgio nas músicas, em suas composições. Seu melhor amigo Scott e sua mãe são as únicas pessoas em sua vida. Mas tudo isso muda quando ela é  convidada para ser solista do coral de meninas do qual participa.

Eu pensei que iria chorar do início ao fim desse livro, e acho que era essa a proposta da autora mas não derramei nenhuma única lágrima. O livro tem trechos brilhantes mais um final previsível e decepcionante. 

A Beth é o tipo de mocinha que se vê como o pior ser do universo. Acho que isso ocorre devido ao abandono por parte do pai e pelos anos que ela sofre bullying na escola. Mas mesmo depois de conhecer Derek ela continua com esse tipo de pensamento, acho que isso é algo que acontece na "vida real" mas tornou muitas partes da leitura cansativas e chatas. 

O triângulo amoroso Scott - Beth - Derek foi uma tristeza, acho que a autora só manteve o terceiro personagem na equação para fazer o final ter sentido. Mas eu não gostei, achei que ela forçou demais e eu mudaria muitos pontos.

Claro que o meu personagem favorito morre (e infelizmente não é a Beth) o que não ajudou muito na hora de classificá-lo, ficou três estrelas porque o livro perde muito com a narrativa pelo ponto de vista da Beth e porque, mesmo sendo uma estória comovente, não me emocionou.

Agora fiquei em dúvida se uso estória ou história porque o livro é baseado em fatos reais.

Continue a nadar!

2 comentários

  1. Oii Ana, é a primeira resenha que leio que não fala tão bem do livro. Já recebi várias indicações para ler, mas sempre acabo postergando :P

    Tive amigas que encheram alguns tanques de tanto chorar, hehehe
    Mas gosto é gosto né? Gostei da resenha, depois que ler, venho te contar como foi.
    Beijoos

    http://traduzindo-sonhos.blogspot.com.br

    ResponderExcluir