"Você é minha, Anjo."

16:08

Um dos grandes problemas que tenho com séries é que leio todos os livros juntos. Simplesmente não consigo fazer uma pausa quando gosto da estória, e quando digo uma pausa isso inclui dormir, comer... (no geral eu fico tão maluquinha que só paro para tomar banho, mas ok).

Sendo bem sincera eu não imaginava que ia me dedicar tanto para chegar ao fim dessa série, Anjos com certeza não são meu tema favorito, nunca tive mais do que um leve interesse e não imaginava ler nem um só livrinho que explora essa temática. Mas o ponto é, não planejei mesmo, os livros vieram até mim (acredite, literalmente). Bom acaba que mais uma vez, emendei um livro no outro, e fico um pouco confusa com onde começa e onde termina cada volume e isso me deixa irritada porque cada um deles merecia uma resenha, mas sei que não vou ser capaz de fazer isso ao menos que releia (o que eu não me vejo fazendo).

Mas enfim, falando efetivamente de Finale eu tenho muitas críticas e muitos elogios para distribuir. Em primeiro lugar eu gostaria de deixar aqui registrado que a Nora mereceu cada surra que levou durante esse volume, eu mesma gostaria de dar uma boa sacudida nela e perguntar se ela era burra ou o que. Ela realmente me tirou do sério com todo aquele ciúme e a desconfiança. Segundo, será que ninguém poderia ter dado uns tapas também naquela Marcie não?? Nossa ela merecia. Mas se for pra pensar bem os únicos personagem em quem eu não daria uma surra são o Patch e o Scott.

Continuando com as críticas, bom, o livro acaba com um bocado de pontas soltas. Eu me fiz várias perguntas depois do ultimo capítulo que não foram respondidas no epílogo (eu gostaria de faze-las aqui mas isso meio que revelaria o final maravilhoso então não dá). E a Nora enrola o Patch a série inteira para no epílogo a Becca aparecer com um "três anos depois", eu não entendi. Nisso voltamos a Nora... Como eu já disse não sou a maior fã dela e eu gostaria de fazer um elogio mas não dá. Nos primeiros volumes ela se atirou tanto no Patch que eu fiquei cansada só de ler, daí agora ela ficou cheia de "não me toques", (acho que isso não é nenhum spoiler) bem contraditório.

Não posso evitar as comparações porque em alguns momentos me lembrei de crepúsculo, mas acho que isso fica inevitável nas cenas mais melosas. Agora entre Edward e Patch devo dizer que a minha escolha fica com o Anjo. Ele é lindo, atraente e provocante, amo as cenas em que ele e a Nora brincam de brigar (e no primeiro volume, principalmente, ri demais com isso) mas o que direciona a minha escolha é o fato de Patch não ser perfeito, o que torna ele bem mais interessante (acho que como a Vee toda garota ama um Bad Boy).

Finale é cheio de ação. Li nessa madrugada e achei cansativo, e sempre que o enredo caminhava para o romance algo interrompia. Mas claro, eu precisava saber o final. Uma coisa boa com essa série foi que perdi meu preconceito com a temática Anjos e, mesmo não pretendendo ler outra série do tipo, acho válido esse fato.

Bom não vou me prolongar muito nos elogios, só é necessário dizer que chorei no final (sim!!! talvez fosse o sono, mas foi em uma cena logo depois da Nora se debruçar sobre a moto do Patch, quem já leu sabe do que estou falando) e amei, amei mesmo o desfecho. Claro que a tradição de matar personagens que amo continua mas é detalhe.

Ainda tenho dúvidas sobre penas que não ficaram esclarecidas, e acho que a autora poderia fazer vários outros volumes. Mas é como eu sempre digo, melhor terminar enquanto a gente ama (a série tá!?) do que continuar e estragar tudo no fim. Não posso terminar a resenha sem dizer o tanto que essas capas são lindas, eu queria poder ficar com elas na minha estante.

Agora só preciso descobrir como vou ter coragem de devolver os livros para dona.

P.S.: É tão fofinho o Patch chamar ela de Anjo, ele fala Nora nesse livro no máximo umas duas vezes... É fofura demais, não tem garota que resistiria ao Patch.

Continue a nadar!

0 comentários