04:50

03:02

Tem dias que eu acordo com uma vontade de desistir. Parece que estou vivendo uma vida que não escolhi. Acho que as pessoas sinceramente me consideram uma maluquinha que diz coisas que mais ninguém diz só para chamar atenção. Que grande babaquice...

Eu definitivamente não nasci para chamar a atenção. É hipocrisia dizer que não amo aplausos mas isso é tão trivial. Quem se importa com a plateia quando o show foi escrito pra uma pessoa que não está lá!? Então sim, eu digo coisas absurdas como "quero dedicar minha vida aos pobres e oprimidos" ou "vou me casar com um cara, mas ele ainda não sabe" ou ainda "eu acredito em bondade e em amor". Eu não sei se publicarei esse texto, mas se sim tenho algo a dizer a todos que desconsideram o que digo só por não ser algo comum, convencional: vocês deveriam saber que eu não minto e que nunca deve-se subestimar o poder de uma pessoa realmente teimosa.

Esse mundo é tão esquisito que o certo é se divorciar e levar suas crianças ao tribunal por uma pensão. O normal é passarmos por mendigos na rua e fingirmos que não estão lá. O normal é culpar menores pelos crimes que eles cometem, como se eles escolhessem com alegria um caminho que leva a perdição. O normal é culpar apenas o governo quando toda a sociedade está doente. Estamos doente de incredulidade, então se acreditar em um mundo melhor e em amor me torna insana ou ingenua ok. Rótulos são apenas parte do que está no exterior. O que alimenta, o que fortalece está por dentro e muitas das vezes não corresponde com a embalagem.

Eu sempre fui uma em um milhão. Uma gota de tinta azul em um mar composto por rosa. Eu nunca me encaixei e isso nunca importou porque quem se encaixa permanece no mesmo lugar. Quem se acomoda não possuí essa inquietação que me traz essa necessidade de não me resumir a apenas isso. Eu não só quero mas preciso mudar o mundo que vejo, que crio. Se um dia eu chegar a ajudar uma pessoa, uma apenas, vou ficar feliz. Acho que de certa forma eu já faço isso as vezes. Estou sempre ocupada com minha própria vida egoísta que nem percebo, mas eu creio que coisas simples podem mudar o mundo todo de alguém. Eu sei que já mudaram o meu apenas com sorrisos, com poemas, com passos de dança. Quero que seja assim. Não quero fazer da minha vida algo importante, quero fazer algo que tenha valor, e isso, oferecer esperança e amor, é isso que vale a luta.

Continue a nadar!

0 comentários