Vida de Jornalista

21:27

Revista que eu diagramei período passado. Essa página também tem um texto meu falando sobre...livros hehe
Fazer uma faculdade, independe da escolha, requer muuuita persistência. Eu estudo em uma cidade vizinha então todos os dias pego a estrada. Saio de casa as 12:00hrs, vou para o SENAI, as 17:00 pego o ônibus e chego na faculdade as 18:50. Depois as 23:00 entro no ônibus mais uma vez para chegar em casa 00:40, ou seja, ficou mais de doze horas nessa rotina. Conheço pessoas com o tempo mais escasso e que continuam lutando pela faculdade sem reclamar.

Nada na nossa vida é fácil e a escolha da profissão que iremos seguir é um dos maiores desafios que enfrentamos. Eu sempre quis ser jornalista mas achava algo muito distante da minha realidade. No ano da minha formatura eu ainda acreditada que esse sonho não seria possível e quase embarquei em um curso que, poderia até me dar um futuro mais estável, mas está longe de que eu quero para mim. Eu tenho muito a agradecer por ter uma mãe que me apóia mesmo quando eu chego com ideias malucas do tipo: quero estudar comunicação...

Agora, na metade do curso, Jornalismo se tornou algo totalmente diferente para mim. Eu entrei na faculdade com intenção de ser redadora mas agora... DEUS ME LIVRE de ficar presa a uma redação. Percebi que, mesmo amando escrever, essa não é a área mais indicada para mim. 
Eu tenho um professor que vive falando que venderíamos a nossa alma por uma chance no Jornal Nacional, e eu não discordo. Mas se for para aparecer um dia nesse tipo de jornal eu espero estar correspondendo uma guerra ou um acordo de paz, do outro lado do mundo. 

Mas esse post não é sobre a profissional que eu me tornarei, é sobre o amor que essa área exige. As pessoas tem conceitos muito distorcidos dos estudantes de comunicação. Eu convivo com pessoas de todos os cursos, principalmente no meu ônibus, e eu nunca vi ninguém correndo mais do que meus colegas e eu. São muitos trabalhos e até acontece de aquele que te faz arrancar o cabelo nem valer nota. Não sei se é algo particular da minha faculdade mas o simples fato de receber um elogio de quem avalia o trabalho já é uma grande coisa. 

Eu já tive vontade de desistir. Já me senti fora do lugar. Eu sempre digo que eu amo e odeio o Jornalismo, depende do dia que você irá me perguntar. Tem tanta coisa que desaprovo na mídia mas quando eu vejo um documentário sincero, uma revista feita para ser lida não vista apenas como um folheto publicitário, ou simplesmente quando leio uma matéria bem construída eu me lembro do porque escolhi isso para a minha vida. Eu quero escrever a verdade. Eu quero falar sobre fatos e também sobre emoções. 

Hoje é um dia bom e nesse momento eu amo a minha profissão.
Acho que a amo sempre, o que me desgosta são as pessoas que usam do ser Jornalista para se tornar não um formulador da notícia, mas sim um manipulador de mentes buscando seus próprios interesses.
De todo modo é uma bela profissão e tenho certeza que nunca me arrependerei de a ter escolhido.

Continue a nadar!

0 comentários