Alice

00:48

Hoje eu não poderia dormir sem escrever sobre ela. 

Fiquei horas pensando naquele desencontro que nos levou, um ao outro. 

Eu havia chegado naquela festa ridícula que comemora o aniversário da cidade com outra garota. Estávamos a quase uma hora na fila da roda gigante, que absurdo! Ainda não creio que me prestava a essa espécie de ridículo, mas estávamos rodeados por casais e, enfim, era a única atração em todo parque que não estava repleta de crianças exaltadas e pais preocupados. 

Justamente quando éramos os próximos na fila uma confusão se formou que, até hoje, não sei explicar. Me lembro apenas de estar ao lado daquela garota loira e, de repente, estar sentado ao lado de uma baixinha ruiva e sardenta linda que parecia tão interessada naquela atração quanto eu.

Eu disse: 
"Me desculpe mas estou com outra pessoa, acho que me perdi dela na multidão". 
Assim que terminei de falar o brinquedo tomou vida nos levando para o alto, aquela estranha e eu.
Ela me disse com aquela voz rouca tão característica: 
"Se você a perdeu não devia estar prestando muita atenção"
Bom... era verdade eu não prestava atenção em nada mas, a partir daquele momento, prestei atenção nela.

Ouvi ela dizendo que também havia se perdido dos seus amigos, ouvi ela dizendo que preferia ter ido ao cinema assistir a um filme de super-heróis. Eu disse meu nome e ela me contou que se chamava Alice, como "a da história do coelho". E ela definitivamente não parecia real.

Então estávamos novamente no chão, e ela disse "até mais", e eu não sabia o que dizer para poder ouvir um pouco mais aquela voz. 

Eu não sabia o que era me apaixonar. Nem sabia se um dia alguém seria capaz de evocar esses sentimentos. Mas depois daquele dia comecei a perceber que eu também tinha um coração. 

Eu vi quando ela se juntou aos amigos. Ela parecia tão à vontade e, ao mesmo tempo, tão deslocada. Definitivamente eu imaginaria garotas como ela em bibliotecas, ou em filas de cinema ou até mesmo tocando músicas pelas ruas da cidade. Uma ruiva com uma voz poderosa capaz de alcançar meu coração.

Muitos poderiam pensar que apenas aquelas palavras, aqueles minutos, não eram suficientes para desencadear um amor verdadeiro e duradouro. E é verdade, aquele foi apenas o início. A primeira vez que a vi. O dia em que ela me disse que se chamava Alice, com um sorriso no rosto.

Eu precisava vê-la novamente. 
Exatamente como preciso agora.

(nunca mais vi aquela loira)

Continue a nadar!

0 comentários