A luta pela sobrevivência em The 100

18:13

Imagem: reprodução
Eu quase amo séries tanto quanto livros. Qualquer uma, de qualquer tipo. Minhas duas séries favoritas de todos os tempos são: One Tree Hill e O Exterminador do Futuro, as crônicas de Sarah Connor. São completamente diferentes e as outras seguem essa linha. Cada série que eu amo defende um "estilo". 

The 100 para quem não conhece também é bem diferente dessas duas. Essa série conta a história de um grupo de pessoas que no futuro estão morando no espaço porque a terra se tornou inabitável. Eles vivem na arca, só que esse grande "centro de convivência" está morrendo, caindo aos pedaços. Então eles decidem mandar 100 adolescentes que estão condenados (qualquer crime é punido com morte) para a Terra firme para descobrir se há possibilidade de voltarem para casa em segurança.

Esse post não é para falar sobre como a série é boa, ela é. E também não é para dar spoilers, então se você ainda não assistiu pode ler o post até o fim tranquilo. Hoje vou falar sobre como The 100 se tornou uma representação de como nós humanos estamos desesperados pela sobrevivência. Agora na segunda temporada aqueles jovens que foram mandados para a Terra estão completamente diferentes, mais sombrios, e isso em consequência de atitudes que eles tomaram para continuar a sobreviver.

Algo que me irrita na série é a coisa de preciso salvar o meu povo (isso é bem estranho traduzido). Criminosos mandados para a morte não devem ficar alimentado esse patriotismo todo né. Mas é muito interessante ver como crianças estabelecem sua própria sociedade, com suas próprias regras.

Viver e sobreviver, acho que a série está trazendo aos poucos esse questionamento. Vale a pena tirar vidas para que outros sobrevivam, vale a pena pagar o preço...

Por ter protagonistas adolescentes eu pensei que teria os romances de sempre. Mas não, especialmente na segunda temporada o amor adolescente conseguiu me surpreender.

De todas as distopias na minha opinião The 100 (e Hunger Games) é o que está mais próximo da nossa realidade. Na verdade acho que essa série retrata coisas que o mundo está cansado de ver mas que não consegue mudar sobre si mesmo, como o egoísmo e a falta de escrúpulos quando a própria vida está em jogo.

Uma ótima série, que sem dúvida não foi feita apenas para entreter.

Continue a nadar!

0 comentários