Com a palavra: Alice

09:09

A melhor amiga dela veio aqui hoje. Ela foi nossa amiga durante quase todo tempo. Às vezes me esqueço que essa história não é só da Alice e minha. É fácil esquecer, mas hoje me lembrei. Nós conversamos, arrumamos a casa. No fim do dia encontramos essa carta perdida debaixo das almofadas do sofá. Eu não sei o que sentir em relação a isso. Só vou colá-la nesse caderno cheio de textos deprimentes e torcer para que um dia eu possa escrever coisas mais otimistas, como ela escrevia quando achava que eu não estava olhando.
Querido  Gustavo,

Você é tão engraçado, eu só consigo rir, por isso estou escrevendo. Você está chateado comigo agora e não posso culpá-lo. Mas será que você realmente pensou que eu esqueceria o seu aniversário? De forma nenhuma, só estou te enganando. Provavelmente nem vou te entregar essa carta porque sei que você vai me perdoar quando descobrir a surpresa que preparei. Mas, para o caso de você ainda ficar irritado, eu tenho essa arma secreta: uma carta de amor.

Sim, amor. Eu sei, é loucura. Amor jovem, condenado ao fim trágico de um coração partido. Mas se você partir meu coração eu destroço seus livros amados, então acho que você vai ser sábio e continuar com o bom trabalho de me fazer feliz. 

Eu lembro das primeiras impressões que tive sobre você. Um garoto solitário, que leva as coisas muito a sério. Eu ainda acho adorável o seu modo de ficar nervoso quando me espera responder uma pergunta. Adorável. 

Eu sempre tive uma queda por garotos como você. Aqueles caras que ficam observando em silêncio, mas que quando falam realmente têm algo a dizer. Foi assim que você me conquistou, pelos seus belos olhos e pela sua lábia. Palavra estranha essa: lábia, mas é verdade! Eu fiquei caidinha pelo seu papo cheio de citações vindas de romances góticos.

Me conte... você realmente gostou daqueles livros, ou só leu para conquistar garotas como eu? De qualquer maneira funcionou, você agora tem o meu amor. 

Não fique tão nervoso se um dia eu não tiver mais respostas para suas perguntas, okay? E se um dia eu partir seu coração (Deus nos salve desse tipo de tragédia) faça um favor a nós dois e destrua o que eu deixar para trás. É o que eu farei se você ousar ir a algum lugar sem mim. 

Talvez o futuro nos transforme e nos leve para lugares diferentes. Eu só quero que você saiba que a eu de agora vai te amar com todo o coração para sempre.

Você acabou de chegar e trouxe sorvete... vou acabar te contando da surpresa, não consigo me aguentar. E essa carta vai ser esquecida. Gosto de ter sua atenção, é melhor dizer eu mesma tudo isso. É melhor ouvir o que você também tem para responder. Eu amo ouvir a sua voz.
E eu te amo. 

Sua eternamente, nesse agora, Alice.


Continue a nadar!

0 comentários