Não era para ser seis

03:09

Tenho medo de minha vida se resumir a erros intermináveis.

Cinco, um número perfeito, inteiro, fazia sentido cinco erros. Mas peço licença a Dumas e me reúno a redundância poética de um imprevisto "indesejado". 

Não, o número seis foi desejado. Eu gritei o nome dele, corri por todos os cantos até dar de cara com esse enorme NÃO.

Vinte anos, tão jovem, a vida apresentando inúmeras possibilidades. Ele foi uma grande esperança, estúpida, mas desejada, esperada. 

três mil anos depois e ainda não consigo, talvez porque meu coração AINDA NÃO ENTENDE O QUE FOI ISSO *****, O QUE FOI?????

não consigo escrever, me recuso. me recuso a gastar meu shift novamente com esse lixo.

droga, a gente já tinha uma música *****



Continue a nadar!

0 comentários