Querido Nicolas

23:50

Acho que vou escrever sempre a partir de agora. É agradável ver o valor que você deposita nessas cartas. Obrigada por ler as minhas linhas.

Eu entendo porque você fica feliz por eu me abrir assim. Eu realmente sou uma pessoa de segredos, fechada para o que sinto. Você em todos esses anos me viu chorar um número bastante limitado de vezes. Eu não sei por que sou assim, é instintivo esconder o que realmente penso.

Por isso ainda me surpreendo ao lembrar aquela noite em que nos conhecemos. Nós ficamos falando da vida por horas. Eu te contei tudo. Contei como havia trabalhado anos para me tornar uma bailarina e em como isso se acabou num piscar de olhos. Lembro-me de te dizer que havia escolhido a faculdade de letras para agradar meus pais, de contar justo a você, que ainda era um estranho, que eu me sentia deslocada durante as aulas. Lembro-me de falar do meu desespero, das minhas incertezas para o futuro. Você sempre soube direitinho como arrancar de mim a verdade.

Acho que por isso eu te achava tão irritante no início. As semanas depois daquela noite foram cheias de conversas entre nós e eu realmente estava feliz por ter finalmente feito uma nova amizade. Mas me irritava profundamente a forma como você sempre descobria o que eu estava pensando.

Naquele ano, no meu aniversário, você me deu uma banana de presente. Foi uma das coisas mais engraçadas que você já fez, cantando bananas de pijama e fazendo o trocadilho clichê com o meu nome. Eu tentei tanto não rir, tentei tanto esconder de você o quanto eu tinha gostado daquele presente. Claro que você soube, você sempre sabe o que fazer para me agradar e, às vezes, isso me assusta.

Me assusta alguém me conhecer tão bem. Em alguns momentos eu me sinto impotente com esses sentimentos, mas você sempre me tranquiliza. Claro que eu também te conheço muito bem. Eu sei quando você esta triste só de te olhar. Sei quando você está feliz só de ouvir a sua voz. Isso também me assusta.

Me assusta o fato de que se nossas vidas se separarem eu perderei a pessoa a quem eu confiaria a minha vida. Claro que eu espero ter você como meu melhor amigo, como meu confidente, pelo resto da minha vida.

Nicolas fique. Apenas fique sempre ao meu lado. Eu prometo estar com você. Prometo não deixar o meu medo nos afastar novamente. Prometo nunca deixar ninguém te ferir, te magoar. Eu sei que você é resistente com promessas, sei que prefere ações a palavras. Mas Nicolas, as palavras são preciosas para mim, elas são sagradas, e espero que você entenda que essas cartas são a forma como eu encontrei de dizer o quanto você é essencial nos meus dias. Então eu prometo fazer de tudo para que você esteja em cada um deles.


Com amor, Hannah 

Continue a nadar!

0 comentários