Querido Nicolas

23:37

Estou te escrevendo uma carta. Sim, eu sei que poderia te ligar, ou enviar um email ou uma mensagem, mas estou te escrevendo uma carta. Provavelmente vou te entregar na festa de aniversário da Letícia. Você provavelmente vai ler assim que chegar em casa e enfim... Eu só queria escrever para você.

Você sabe que é o meu melhor amigo, certo? Você sabe que de todas as pessoas no mundo você é a única com quem consigo conversar horas e horas sem ficar entediada. Espero não te entediar com essa carta, mas eu estive pensando.

Hoje mais cedo pensei na forma como nos conhecemos. Eu sei que você não acredita em destino e esse tipo de coisa, eu também prefiro ter o amor como fé, você sabe disso. Mas devemos admitir que a forma as nossas vidas se cruzado naquele momento foi estranho. Uma sorte irônica e imprevisível.
Eu tinha acabado de desistir de ser bailarina, você havia sido demitido do seu primeiro emprego de forma injusta. Então estávamos ali, os dois a caminho da faculdade tentando não pensar nos problemas. Foi aí que eu quase te atropelei naquela sua bicicleta de moleque e nós começamos a maior discursão das nossas vidas.

Nós até hoje vivemos de brigas e reconciliações. Mas naquele dia ambos precisávamos colocar para fora toda raiva. Agora eu estou rindo só de lembrar da sua cara, da sua indignação. No fim nenhum de nós seguiu para a aula, fomos reclamar da vida e tomar sorvete e foi uma das melhores noites das quais eu me lembro.

Eu só queria te agradecer por essa amizade. Agradecer porque naquele dia tudo poderia ser diferente. Você poderia ter seguido adiante. Nós poderíamos nem ter nos falado. Se não fosse a nossa raiva pela vida, naquele momento, você, que mais me traz paz hoje em dia, não estaria ao meu lado. Então eu sou grata por nossas vidas terem se misturado. Eu sou grata por fazer parte dos seus dias.

Obrigada.


Com amor, Hannah.

Continue a nadar!

0 comentários