Toda Garota sonha com seu (anti)herói


Devo dizer que não sou bem esse tipo de garota. Geralmente sempre tomo partido da cara que aparece primeiro na estória. Mas pra ser bem sincera sempre escolho o que o escritor quer que eu escolha. Eles sempre pintam, ou bons, ou maus, os protagonistas ou antagonistas de maneira que podemos amá-los, odiá-los, desprezá-los.

A primeira vez que li sobre essa série achei a capa tão feia que nem cogitei a possibilidade de lê-la. Não tenho ideia, aliás do porque a li, só me lembro de pensar no momento em que Warner aparece no livro "nossa é ele sem dúvida". Claro que minha convicção oscilou um pouco, como já disse, a autora nos faz amar e odiar quem ela bem entende, e na maior parte de Estilhaça-me eu tomei partido de Adam. Mas, bom, lá pelas  ultimas páginas, depois de Juliette fazer algo bem desaprovador contra o lindo do Aaron, eu já estava achando nosso querido Adam um pouco lerdo e chato. Então decidi ficar em cima do muro, disse que ia escolher nas sequências o meu favorito.

E então veio Destrua-me que acabou com qualquer chance que o Adam tinha. Sabendo de alguns segredos de Aaron entendemos melhor os seus sentimentos em relação a nossa Juliette e vemos como ele é um personagem completo, complexo e cativante.

Agora em Liberta-me tudo fica incrivelmente claro, em relação ao triangulo amoroso. Observando os outros aspectos do livro a coisa fica um tanto decepcionante. É o tradicional chove, não molha, morre não morre. E eu sinceramente quase entrei no livro e dei um tiro na nossa heroína. Eu havia dito que ela era diferente das outras mocinhas, mas me decepcionei. Ela chora o tempo todo. Ela não se decide. E eu realmente, realmente estou muito sem paciência para personagens que só descobrem que amam o cara perfeito na ultima linha, da ultima página, do ultimo livro.


No (famoso) capítulo 62 eu não consegui refrear minha esperança e acreditei que finalmente algum autor iria ter o bom senso de parar de nos torturar com triângulos amorosos intermináveis mas, claro, Mafi destroçou meus sonhos de Team Aaron. Enfim espero sinceramente que o próximo volume vala o tempo dedicado. No mais eu gostei do livro, quatro estrelas porque o Aaron é incrível e porque eu realmente tenho um tombo por super heróis.


Ana Marques - A vida é poema

Um comentário:

  1. Ainda estou no começo do livro e estou achando bem cansativo. Ouvi muita gente falando que é meio lenga e tals, mas vou com fé. Rsrsrs
    Estou começando a achar que triângulos amorosos são a grande praga da literatura do século XXI, principalmente em livros para jovens. Mas também acho que é questão de tempo pra que isso mude.

    Adorei seu layout!
    Bj

    entrereaiseutopias.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Instagram