Todas as felicidades!

23:13

Olá, você aí do outro lado. Tudo bem? Eu espero que sim. Deste lado está tudo tranquilo. Daqui a uma hora vai ser oficialmente o dia dois, e eu vou entrar na casa dos 23 sem muitos escândalos. É impressionante como o tempo passa, é tão rápido que nem sinto minhas memórias se formarem antes de esquecê-las.

A minha vida agora é maravilhosa e dolorosa ao mesmo tempo. Eu fiz tudo o que sonhei. Tudo que planejei para a minha própria vida eu atingi e isso é algo e tanto aos 23, do século XXI, quando quase ninguém conquista algo.

É maravilhoso viver neste momento, quando eu sinto que estou caminhando por um propósito. Quando eu sei que minhas escolhas foram as melhores que eu poderia fazer.

E é doloroso porque é solitário. Faz dois meses que eu não vejo minha família, e pode não parecer muito, mas para a gente é quase como uma vida inteira. Somos daquele tipo comum e disfuncional, que funciona muito bem com um se apoiando no outro. E eu sinto falta deles. Especialmente das mulheres maravilhosas com quem eu sei que posso contar para tudo. Mamãe e irmãzinha, a gente é feita da mesma matéria prima.

Mas, no fim, eu estou feliz. Por mais que eu tenha caminhado muito, para muito longe, no último ano, eu ainda me sinto eu. Uma eu autêntica que às vezes eu tenho vontade de jogar fora, mas de quem não consigo desistir.

Olha só... mais quarenta e três minutos mais próxima da velhice. Os números param de fazer muita diferença, se você quiser saber a verdade. Todos os dias eu sinto o efeito do tempo ao olhar ao redor e saber que tudo está em constante mudança.

Mas, obrigada. Parabéns para você que, mesmo quando tem vontade de desistir de si mesmo, continua vivendo o efeito do tempo e crescendo com as alegrias e as dores. Parabéns para você que, assim como eu, encontra a paz nas palavras alheias ou nos textos de blogs desconhecidos feitos para o esquecimento inevitável. Todas as felicidades!

Continue a nadar!

0 comentários