Lara Jean Song Covey, prazer

19:32


Uma garota escreve cinco cartas de amor para antigas paixões frustradas. A história da Lara Jean começa quando essas cartas são mandadas para os garotos que ela já amou. Eu comecei a minha história como escritora divulgando as minhas cinco cartas neste bloguinho. Com a Lara Jean, sua jornada se transformou no livro Para todos os garotos que já amei. A minha, se transformou em Meus 5 erros favoritos.

Agora o Para todos os garotos é filme da Netflix e Meus 5 erros passou de trinta mil leituras no wattpad. Claro que comparado ao sucesso da Jenny Han, meus leitores parecem um número insignificante, mas eles são imprescindíveis para mim.

Foi uma coisa muita engraçada ver uma personagem tão parecida comigo. E um pouco frustrante porque eu não sou mais uma adolescente como a LJ, mas continuo fugindo para fantasias e escrevendo cartas.

Independente das frustrações, é reconfortante ver o final feliz da ficção e me dá uma certa esperança de que eu não sou um caso perdido. Talvez algum dia alguém se apaixone pelo que eu escrevi. Talvez algum dia eu crie coragem de enviar minhas próprias palavras e consiga alcançar o coração de alguém que já tem o meu.

Especialmente com o filme, olhar para tela e ver uma personagem tomando atitudes que eu tomaria, dizendo coisas que eu diria, VESTINDO ROUPAS QUE EU QUERO, me ensinou muito sobre a necessidade da representatividade. A jornada da Lara Jean fez com que eu olhasse para meu coração, meus relacionamentos e para o meu trabalho como escritora. E tudo isso em um "livrinho" para a massa adolescente. O ponto é que eu preciso ler as continuações. A conclusão é que a literatura é sempre relevante. E no mundo paralelo no qual os livros são a realidade, eu sou a Lara Jean Song Covey.

Leia também:

Continue a nadar!

0 comentários