2020 e eu continuo a te amar

De 10 things I hate about you. Entendo demais a Cat...

Ainda não decidi se quero te escrever ou se nunca mais quero olhar na sua cara. Hoje choveu muito, fiquei a manhã inteira presa em casa. Eu odeio não trabalhar quando devia estar trabalhando, mas não me importei muito. Estou tentando não me importar com coisas que estão além do meu controle. Acho que por isso estou tentando não me importar com você.

Não que eu queira te controlar. Jesus, nem perto disso! Eu não acho que eu seria capaz de amar algo que consigo controlar. O que mais me atraí é essa sua mente capaz de me abalar sem muito esforço. O fato de você ser um ser completo independente é um consolo. Você não precisa de mim e isso meio que me deixa livre para te querer por perto.

Mas, no fim eu quero não querer. Desesperadamente, eu quero chegar naquele ponto em que não penso mais em você. Inexplicavelmente, eu estou naquele ponto em que só o que eu quero fazer é te ver. 

O pior é nem sentir aquela sofisticação ficcional e maravilhosa. Eu só quero sumir no seu abraço e parar de me preocupar com tudo que está fora do meu controle. 

E eu sei que isso não é possível. Estou cansada, naquela idade que as coisas perdem o brilho. Todos meus sonhos se realizaram, menos o de te ter aqui. Faz anos que desconfio que você é só um delírio, mas eu te amo demais para admitir. 


Ana Marques

Nenhum comentário:

Postar um comentário